Quando devo trocar o meu colchão?
CategoriesSono e Saúde

Quando devo trocar o meu colchão?

Olá dorminhoco,

Para viver bem e saudável é crucial dormir bem. Cerca de 1 milhão de portugueses sofrem de distúrbios de sono. Se também sofres deste problema, já paraste para pensar se não se deve ao teu colchão?

Não deixes que o teu desconforto noturno prejudique o teu humor e produtividade. Encontra aqui alguns sinais de quando deves substituir o teu colchão e recupera já as tuas noites tranquilas e bem-estar.

 

 

  1. Idade do teu colchão

O tempo de vida estimado de um colchão são aproximadamente 7 a 10 anos. Claro que esta previsão depende muito do seu fabrico, do tipo de colchão, do uso que dás ao colchão e se dormes sozinho/a ou não.

Apesar do seu grande investimento, os colchões não são fabricados para durar para sempre, mesmo os de melhor-qualidade. Portanto, se ainda tens o mesmo colchão que há 10 anos atrás, talvez seja altura de começares a pensar em substituí-lo.

 

  1. Flacidez

Se o teu colchão tem uma depressão visível com a marca do teu corpo, este também pode ser um sinal de que já se encontra demasiado gasto. Quanto maior for esta “cova”, maior o desconforto que irás sentir. Isto pode causar-te insónias e dores de costas e/ou na zona do pescoço.

O mesmo pode também acontecer quando dormes acompanhado e o/a teu/tua parceiro/a se move durante a noite, acordando-te porque o colchão já não é capaz de absorver bem os seus movimentos.

 

  1. Coluna alinhada

Se dormes de barriga para baixo ou de costas, quando te deitas, a tua coluna deve exibir a sua forma natural de S.  Para quem dorme de lado, a coluna deve estar perfeitamente alinhada desde da nuca até ao fundo das costas.

Se o teu colchão já não garante firmeza suficiente capaz de dar o suporte adequado ao teu corpo e se já não consegues manter a forma correta enquanto estás deitado, então eis um alerta de que já é altura de trocar de colchão.

 

  1. Aumento dos pontos de pressão no corpo

Os pontos de pressão são as zonas do corpo que recebem mais pressão quando estás deitado e estes variam entre homens e mulheres.

Normalmente, os pontos de pressão nos homens são os ombros e nas mulheres são o peito e ancas. No entanto, um bom colchão deveria proporcionar um bom suporte para todo o corpo de forma a que todo o teu peso esteja uniformemente distribuído.

Como tal, se sentes uma maior nesses pontos, o teu desconforto é maior e deves considerar trocar de colchão.

 

  1. Temperatura do corpo

Com o uso, é normal que os colchões percam as propriedades que tinham no início e uma das caraterísticas que se perdem acontece relativamente à temperatura do colchão.

Se tens dificuldade em dormir devido ao calor, isto pode significar que o colchão está a absorver o calor e a funcionar como estufa.

 

 

  1. Colchão pouco confortável

Perceber quando o colchão é confortável ou não, parece ser algo básico, no entanto, muitas pessoas acabam por se acostumar ao desconforto. Grande parte das pessoas nem se apercebe que o colchão não é cómodo até dormirem num outro colchão, seja na casa de um amigo ou num hotel.

O colchão até pode parecer confortável na loja onde o compraste, mas após experimentar em casa durante algumas semanas, a tua opinião pode alterar-se.

Mesmo sendo “novinho em folha”,  se não te sentes cómodo com o teu colchão, o melhor mesmo é substituir por outro.

Para evitar estas situações, o colchão Emma oferece 100 noites de teste e assim podes experimentar o colchão algumas semanas antes de tomares a decisão final de permanecer com o colchão. Podes saber mais informação acerca do colchão Emma aqui.

 

  1. Acordas com dores

Noites mal dormidas podem contribuir para dores crónicas e se te levantas com dores ou com o corpo dorido com alguma frequência, o teu colchão pode ser parte do problema.

Sentes mais dores quando te levantas e estas dissipam-se durante o dia ou quando te alongas e moves, este é um forte sinal que o colchão está a contribuir para as tuas dores.

De acordo com o +Sleep Help, um colchão médio firme é o mais aconselhado para quem sofre de dores crónicas no fundo das costas. Mas o melhor mesmo é experimentar diversos colchões antes de te comprometeres com uma compra.

 

  1. Alergias ou asma

Não é época de alergias, mas mesmo assim tens sofrido de alguns sintomas de alergia ou crises asmáticas? Então o teu colchão pode ser a razão.

O nosso colchão tem tendência a acumular uma grande quantidade de ácaros. O calor e a humidade emitida pelo nosso corpo proporcionam um ambiente favorável para o seu desenvolvimento. Mesmo que não sejam visíveis a olho nu, os ácaros encontram-se presentes e são capazes de penetrar entre os lençóis.

Os ácaros não são nocivos à saúde e não representam nenhuma praga, no entanto, se és alérgico ao pó e a ácaros, é possível que o colchão te cause reações alérgicas como comichão no nariz, crises asmáticas ou inchaço nos olhos.

No pior dos casos, com o decorrer do tempo, a presença dos ácaros e de outras bactérias pode levar a que o colchão comece a emitir um certo odor, um odor que pode potenciar problemas respiratórios e alergias. Este é um forte sinal de que deves trocar o teu colchão.

 

 

 

Sê consciente…

Se suspeitas que necessitas de um novo colchão, faz a tua pesquisa e descobre qual é o melhor colchão do mercado e qual se adapta melhor às tuas necessidades e preferências. Tem em conta a relação qualidade-preço e se o colchão cumpre todos os teus requisitos.

Viver feliz e saudável passa por dormir bem. Dormir bem passa por ter um bom colchão.

Portanto, apesar ser um grande investimento, um colchão é mesmo isso, um investimento para a tua felicidade e bem-estar. Não menosprezes a sua utilidade e importância.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *